• ---
  • Máx: ?
  • Min: ?

  • ---
  • Máx: ?
  • Min: ?

Notícias

Cobertura de Ginásio de Esportes interditado desaba por completo

- Publicado em 07/11/2019 às 22:57 - Atualizado em 07/11/2019 às 23:44

toda cobertura desabou no final da tarde de quinta-feira Baixar Imagem

No final da tarde de quinta-feira, 07, a estrutura da obra interditada do Ginásio de Esportes de Balneário Arroio do Silva, localizado na Avenida Santa Catarina, Bairro Golfinho, cedeu e o telhado desabou por completo. O Corpo de Bombeiros de Araranguá foi informado do ocorrido e acionou o Coordenador da Defesa Civil Regional, que comunicou o fato ao prefeito Juscelino da Silva Guimarães. O prefeito já determinou a equipe técnica para tomar as devidas providências.

A Defesa Civil Municipal, emitiu nota à imprensa, informando que houve o desabamento do ginásio interditado  e que as pessoas evitem transitar na Avenida Santa Catarina, onde está localizado o ginásio, porque existe o risco de atingir a via. Na manhã desta sexta-feira,08, serão tomadas as medidas cabíveis para dar segurança a população.    

Plano de recuperação estava pronto

De acordo com o Secretário de Administração e Finanças, Wanderlei Luciano Nagel, a administração municipal estava envidando esforços para tentar a recuperação da obra, atendendo as exigências da Caixa Federal. “Estavamos com o reorçamento pronto da parte civil e cobertura para ser entregue à CEF e reiniciar a obra. O município arcaria com as despesas e paralelamente cobraria as responsabilidades dos culpados pela obra mal executada”, diz.   

Um sonho que virou pesadelo

A obra de 2 mil metros quadrados, financiada pela Caixa Econômica Federal, CEF,  foi projetada com um espaço próprio e adequado para sediar grandes eventos esportivos, começou a ser construída no ano de 2014, como sendo a esperança dos desportistas do Arroio do Silva terem um ginásio próprio. Mas o pesadelo veio em 08 de dezembro de 2016, quando a empresa empreiteira comunicou o prefeito da época, Evandro Scaini, através de documento, que parte dos pilares da estrutura de concreto armado apresentaram fissuras e alterações e neste mesmo mês a empresa parou a obra.

Mineiro pediu levantamento técnico

Em 2017, a atual gestão do prefeito Juscelino da Silva Guimarães, o Mineiro, assumiu com a obra parada, inacabada, e com sérios problemas estruturais. "É importante ficar claro para a população que a atual administração entrou com a obra paralisada, com graves problemas estruturais, e com mais de 70% dos valores da obra já pagos à empresa pela gestão anterior, ou seja, mais de R$ 1,2 milhão por uma obra inacabada e com a sua estrutura comprometida", ressaltou o prefeito.

Para dar o possível andamento à construção, Mineiro solicitou um levantamento técnico e uma perícia para analisar os aspectos da obra. O laudo da perícia detalhou problemas na estrutura da obra, como: deformações no contrapiso do abrigo; esperas da estrutura de concreto armado em processo de corrosão; estrutura metálica da cobertura em processo de corrosão; quadro de distribuição de energia elétrica em processo de corrosão; rachaduras nas paredes; e vigas de concreto armado seccionadas/rompidas.

"Notificamos a empresa responsável para se manifestar, sendo que esta não assumiu a responsabilidade. Foi então que, orientado pela assessoria jurídica, rescindimos o contrato com a empresa e solicitei a abertura de um processo administrativo para apurar a responsabilidade da empresa empreiteira pelos problemas da obra. Se comprovado, daremos início a uma ação judicial", declarou, em nota à imprensa.

Fotos:

 


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar